Aquilo que não sei

Eu estava lendo o livro Rise of the “Robots: Technology and the Threat of a Jobless Future” e logo no começo o autor começa com a argumentação de que a produtividade do trabalho vem crescendo continuamente ao longo dos anos após a segunda guerra mundial.

us_productivity_and_real_wages

https://en.wikipedia.org/wiki/Workforce_productivity

Olhando para o gráfico, especialmente para a curva de produtividade (a de salários é um assunto para um outro momento) e pensando na maneira como trabalhamos hoje em dia é até difícil imaginar como era trabalhar na era ‘pre-Google’.

Vamos imaginar uma situação, você está em 1995 e precisa montar um report com alguns gráficos para seu chefe, porém você gostaria que os gráficos compartilhassem os eixos, mas você não faz ideia de como fazer isso. Você tinha basicamente três opções:

  • Perguntar para seus colegas de trabalho
  • Encontrar um livro
  • Tentativa e erro

Com um pouco de sorte existe um colega mais experiente ou você já possui um livro com a solução, mas a probabilidade era pequena, principalmente para problemas específicos.

Hoje em dia, por outro lado:

“matplotlib subplot”

O exemplo acima parece irrelevante, mas a quantidade de vezes que isso acontece é gigantesca, vou exemplificar:

Google Search History

O Google disponibiliza o histórico das suas pesquisas em:

https://history.google.com/history/

Nos últimos 1.000 dias eu realizei pouco mais de 17.000 pesquisas!!! E os sites mais acessados foram:

  1. stackoverflow.com
  2. en.wikipedia.org
  3. cran.r-project.org
  4. steamcommunity.com
  5. http://www.gamefaqs.com

Trabalho e jogos basicamente, porém é possível fazer o download de todas essas pesquisas, então é possível ir mais longe. Vamos analisar o número de pesquisas por dia da semana:

f1

f2

Bem, nenhuma novidade aqui, o número de pesquisas de Sábados e Domingos é menor e ao longo do mês as pesquisas são consistentes com exceção do dia 31, mas isso era esperado.

f3

A utilização desde 2013 aumentou consideravelmente, não só eu já utilizo bastante o Google como essa dependência tem aumentado ao longo do tempo.

Por fim, selecionei alguns dos termos que mais pesquisei para compara-los no tempo e o gráfico abaixo é o mesmo que dei como exemplo acima, onde eu apanhei um pouco para montar um gráfico que compartilhasse os eixos no Python (como vocês podem ver, eu só comecei a estudar Python recentemente)

f4

Alguns pontos são interessantes.

  • Wikipedia é uma constante em nossas vidas
  • Meu interesse pelo R provavelmente cresceu na mesma velocidade que a adoção do pacote ‘Dplyr’, que foi lançado no começo de 2014, até lá eu só o utilizava para rodar alguns modelos, mas não para ‘brincar’ com dados
  • Ultimamente, por conta do trabalho, tenho substituído o R pelo Python
  • As pesquisas sobre jogos costumam ter a mesma duração que meu interesse sobre eles e olhando para esse gráfico eu joguei muito mais Dota do que eu gostaria de admitir.
  • Apesar de parecer, não há correlação entre as pesquisas de jogos e trabalho, eu só não incluí mais gráficos…